Origem da Paróquia

A Paróquia São Vicente de Paulo, originou-se na localidade denominada Vila Vicentina, onde não havia Capela, nem Igreja. Havia no local uma pequena casa, cujos proprietários, os Vicentinos (Sociedade São Vicente de Paulo) que davam assistência aos irmãos necessitados.

Origem do Nome

Ao ser feita a doação do terreno para a construção da Igreja, os Vicentinos pedem que seja dado o nome de Igreja São Vicente de Paulo, que está relacionado ao fato de estar nas dependências do Asilo São Vicente de Paulo.

A vida de São Vicente de Paulo

Vídeo sobre a vida de São Vicente de Paulo

Sinopse do Filme: São Vicente de Paulo, o capelão das galeras

Cinebiografia do padre Vicente de Paulo (1581 – 1660), ambientada na França no período dos reinados de Henrique IV, Luís XIII e Luís XIV. No âmbito eclesial, a Igreja Católica vivia o período pós Concílio de Trento (1545 – 1563). Vicente era filho de camponeses empobrecidos. Ingressou no seminário e foi ordenado padre aos 19 anos de idade. Inicialmente, estava muito preocupado em conseguir certa estabilidade financeira. Diante de uma série de fracassos, foi amadurecendo e, sobretudo a partir de 1612, percebeu a urgência da opção preferencial pelos pobres e que, para ser fiel a Cristo, era preciso servi-los. Fundou a Congregação da Missão e, em colaboração com Luisa de Marillac, fundou a Companhia das Filhas da Caridade. Com a colaboração desses religiosos e de muitos leigos e leigas engajados no serviço aos pobres, desenvolveu uma intensa ação humanitária e missionária.

Um dos melhores retratos biográficos religiosos já produzidos, vencedor de um Oscar, um Globo de Ouro, e um prêmio de melhor ator do Festival de Veneza para Pierre Fresnay.

Monsieur Vincent • São Vicente de Paulo, o capelão das galeras ― Maurice Cloche (1947) França. Elenco: Pierre Fresnay, Aimé Clariond, Jean Debucourt. (111 min)

A Escritura

Em 1957, as Irmãs Missionárias de Santo Antônio Maria Claret (Claretianas) constroem a primeira casinha, onde, juntamente com Dom Geraldo Fernandes, fundaram a Congregação das Irmãs Claretianas.

As primeiras irmãs: Madre Leônia Milito, Madre Eucarística La Corte e Irmã Ana Suprino, entre outras, foram as primeiras catequistas. Atendiam as famílias carentes, no lar para crianças órfãs e abrigo de idosos, por todo Parque Guanabara, o Jardim Claudia e a Zona Rural próxima a essa área.

Prestavam à comunidade os serviços de catequese com crianças e adolescentes; reuniões de casais e famílias; Encontro e Celebrações; Terços; Apostolado de Oração; visitas às famílias; ajuda aos necessitados; movimentos, formação de jovens; as Filhas de Maria e Marianos.

Em 1964, foi criada a Capela do Instituto Coração de Maria. Sede geral e Casa Mãe da Congregação – Casa do Noviciado das Irmãs, na então rua Quito, hoje, Avenida Madre Leônia Milito, 575.

Entre as irmãs da casa do noviciado, algumas que mais se destacaram por sua dedicação foram: Irmã Dionísia Barata; Irmã Aparecida de Lurdes; Irmã Amélia Luzia da Costa; Irmã Cleusa Angélica; Irmã Aparecida Herreiro; Irmã Maria de Fátima.

E, também, entre os leigos, os que mais se destacaram: Rodolfo Massaro; Luis Alves; Alexandre Pereira; Lauro Tavares; José Eugênio da Silva; Nedo Superlei; Antonio Massaro; Carlos Sambati; João Kussonoki.

Esses foram, entre outros, pessoas que muito lutaram para o bem desta comunidade.

Nesta época, nasce a Primeira Conferência Vicentina Santo Antônio Maria Claret, tendo fundador o Primeiro Presidente, Rodolfo Massaro.

A comunidade frequentava a Capela do Instituto Coração de Maria.

Em 1978, foram criadas as Missões Redentoristas, que deram novo impulso e novo despertar entre os moradores do lugar; o povo começa a despertar e se organizar para a vida em comunidade.

Em 1979 começa a história da Catequese na Paróquia, sob a coordenação das Irmãs Claretianas. A comunidade começa a organizar-se em prol da futura Igreja e cria uma Diretoria, estabelecem os primeiros Ministros da Eucaristia, e surgem outros agentes e lideranças.

Dom Geraldo Fernandes sempre teve um apreço especial à Sociedade São Vicente de Paulo, e juntamente com um grupo de 20 pessoas, decidiram se organizar para a construção do Salão Paroquial, que serviria como Capela para Celebrações, local também para a realização da catequese, reuniões, cursos e ensaios dos primeiros grupos e pastorais já existentes; grupo de jovens – CAVE, legionários e coroinhas, além do local para festas, bingos e almoços.

Na época, quem prestava atendimento eram os Padres Claretianos da Paróquia Coração de Maria. Eram os Padres: Pe. Valentim; Pe. Roberto Gonz e o Pe. Juliano.
A catequese foi entregue aos leigos e as primeiras catequistas foram: Andréa, Deise, Iracema, Ivanilde, Joana, Luzinete, Marilza e Maria José (Dedé). O grupo se organiza e escolhe a primeira Coordenadora.

As principais atividades na Paróquia eram: Catequese, como preparação para os Sacramentos de Batismo, a Primeira Eucaristia e Crisma de crianças, jovens e casais; Liturgia – Celebração – Cantos – Coroinhas; Movimentos do tempo – coordenação e assessoria; Terço em Família (maio/outubro); Visita às casas; Visita aos doentes e necessitados; Vigílias e Adoração.

Em 1991 a Capela se torna Paróquia. Sob a direção do então Bispo Dom Geraldo Magela, que sempre acompanhou a caminhada, acontece o desmembramento da Capela da Paróquia Coração de Maria, passando a ser denominada a partir desta data “Paróquia São Vicente de Paulo”.

É nomeado o primeiro administrador paroquial o Revmo. Padre Pedro Luis Galiane, vindo da Diocese de São Paulo, que em 19/06/1992 é nomeado o primeiro Pároco, e sob seus cuidados é lançado o primeiro Jornal Informativo da Paróquia “A Voz Vicentina”. Ao final de 1993, o Pe. Pedro Luis Galiani despede-se da Paróquia com saudações dos paroquianos e do novo vigário.

Em 15/01/1994, toma posse o novo Vigário e Pároco, Padre Ildo Borges Valadão.

É realizado o primeiro Cêrco de Jericó, movimento forte de espiritualidade na comunidade.

Hoje a Paróquia São Vicente de Paulo tem uma nova estrutura e o Centro de Pastoral, que presta serviço à comunidade, abrigando todos os grupos atuantes na Paróquia e disponibilizando espaço para palestras e reuniões programadas, Catequese, além do amplo salão/térreo – estacionamento, onde são realizadas as festas da comunidade.

Fotos Antigas da Paróquia São Vivente de Paulo

As fotos aqui anexadas mostram a construção da Igreja São Vicente de Paulo, em diferentes etapas. Desde a movimentação inicial da terra (terraplanagem) até a colocação das lajes a cobertura da Igreja.

Há também fotos do antigo barracão de madeira, tanto de seu interior como de seu exterior. Nelas aparecem vários momentos vividos pela comunidade, seja nas celebrações eucarísticas como também nas festividades vivenciadas pela comunidade. Esta construção, deste barracão, segundo os relatos dos pioneiros, tinha justamente este objetivo: servir a comunidade em todos os momentos da vida paroquial.