Você está aqui
Home > Palavra do Padre > Um sacramento de cura e reconciliação

Um sacramento de cura e reconciliação

Prezados paroquianos e paroquianas. Chegando o tempo de Advento a liturgia nos permite refletir sobre o significado da virtude da Esperança. Esperamos no Senhor, esperamos um novo amanhecer. Durante quatro semanas teremos a oportunidade de fazer como que uma autoavaliação do que aconteceu com cada um de nós ao longo deste ano 2017. A igreja, através dos sinais visíveis, sempre nos anima a seguir nosso caminho.

Cada sacramento como sinal nos motiva, nos fortalece para que a nossa caminhada seja alimentada pela graça. O sinal visível do perdão é a reconciliação com Deus, com nossos irmãos e conosco. Uma vida interior que conduzida pela ação do Espírito nos leva a descobrir o quanto necessitados estamos desta ação. Nossas fragilidades e nosso pecado muitas vezes vão tomando conta de nós. O pecado original nos faz tendenciosamente inclinados ao mal. A graça de Deus e nosso esforço lutam constantemente para que o bem se instaure em nós. Evitar o mal e fazer o bem é a tensão constante.

Para que esta experiência se torne cada vez mais sólida em nós, precisamos do sacramento da reconciliação. Um sacramento de cura que nos alimenta através da penitência para recomeçar a caminhada. O primeiro passo é o arrependimento. Sentir dor profunda de ter ofendido a Deus e aos meus irmãos pelo mal que fiz. A consciência de termos feito mal é um ponto essencial para podermos fazer uma boa celebração do sacramento. Não existe confissão sincera sem dor! A nossa história de pecadores não está pautada por um juízo. Muitos se confessam de situações que não fazem parte de um pecado e sim de uma história de pecado. O pecado tem um rosto. Não existem justificativas que possam minimizar o pecado que cometemos! É um tempo especial para sentir envolver a misericórdia de Deus em nós.

Saber que Deus nos ama e que nessa relação filial este sacramento nos fortalece é vital para as nossas vidas. Há um propósito que vem acompanhado desta confissão: “eu quero mudar”. O propósito de emenda! É vital na nossa caminhada a consciência de nós esforçarmos para poder sair deste pecado.

Vai e não peques mais se transforma num convite constante da parte do Senhor. Não continues pelo mesmo caminho. Espero que todos possamos viver um sacramento da reconciliação fortalecido e sustentado na cura e no encontro com Deus! Santo Advento e maravilhosa experiência do Perdão!

 

Padre Rafael Solano

 

Artigos similares

Topo