Você está aqui
Home > Destaque > Vós sois Sal da Terra e Luz do Mundo

Vós sois Sal da Terra e Luz do Mundo

Membros da paróquia e capelas comentam sobre a importância do grupo no catolicismo e a expectativa para o Ano do Laicato

Na comemoração da festa de Cristo Rei, celebrado no dia 26 de novembro, a Igreja Católica dará início ao “Ano Nacional do Laicato”, em busca de estimular e evidenciar o protagonismo dos leigos nas comunidades. O tema será “Cristãos Leigos e Leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino” com o lema extraído do Livro de Mateus, capítulo 5, versículos 13 e 14: “Vós sois Sal da Terra e Luz do Mundo”. A campanha, organizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), tem encerramento previsto para o dia 25 de novembro de 2018.

Esta importância dos leigos é reforçada pelo Papa Francisco que, desde quando assumiu como Pontífice, no ano de 2013, já declarou em diversas entrevistas o seu apoio ao grupo, dizendo que “todo batizado tem um lugar vital na Igreja” (ago/2014) – rebatendo críticas de que o laicato faria parte de uma “segunda categoria” da Igreja. Francisco também afirmou que “precisamos de leigos com visão do futuro” (jun/2016) e que “um pastor não se concebe sem rebanho” (abr/2016).

Nossa comunidade

Na Paróquia São Vicente de Paulo e em suas capelas – Mãe da Divina Providência, João XXIII e Nossa Senhora do Carmo – também existem os leigos que buscam seguir o lema da campanha, sendo sal da terra e luz do mundo. O casal Malu e Heverson Feliciano atualmente atendem na paróquia como Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão e como coordenadores do Conselho Pastoral Paroquial (CPP). “Os leigos – que somos nós, membros do Povo de Deus – sempre tiveram participação na Igreja fundada por Jesus Cristo. Após o Concílio Vaticano II (1962-1965), foi resgatado este papel do leigo, que pode e deve dar sua contribuição à missão da Igreja, que é de salvar almas, mas que não podemos esquecer que a área específica do laicato é o apostolado em sua realidade, participando como cristão das atividades da sua vida pessoal e profissional”, afirmam. “O mundo é o campo de trabalho do leigo, ali é o espaço para agir e testemunhar Jesus”, completam.

Membro da Capela Mãe da Divina Providência, Divercy Pupim tem um currículo extenso: atualmente é o responsável pelo suporte aos eventos da capela e também na paróquia, Ministro da Eucaristia, membro da equipe das Santas Missões Populares e coordenador das “capelinhas”, além de já ter sido presidente do Conselho Econômico da comunidade e, junto com a esposa Marly, participou durante anos como coordenador paroquial dos grupos bíblicos de reflexão na arquidiocese de Londrina. 

Ele destaca, assim como Malu e Heverson, a importância do leigo atuar em todos os espaços de evangelização. “O documento de Puebla nos lembra que nós, os leigos, somos chamados a sermos homens e mulheres da Igreja no coração do mundo, ao mesmo tempo que somos homens e mulheres do mundo no coração da Igreja. Este chamado é de fundamental, pois a Igreja é o instrumento de Salvação e o será realmente se seus discípulos missionários agirem na família, no trabalho, no lazer, nas escolas, etc. Neste mundo é que estão os leigos, buscando um fortalecimento espiritual, através dos sacramentos, que sustentam todas as etapas da vida”.

Fazendo parte do nascimento e do crescimento da Capela João XXIII, Iremar Simioni já teve outras experiências paroquiais: primeiro na Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e posteriormente na Paróquia Sant’Ana, sendo que a própria destaca que a sua maior vocação é a de levar a sagrada comunhão até a casa dos enfermos. “No nosso batismo temos o maior dos privilégios, que é de sermos chamados de filhos de Deus. A nossa Igreja tem rumo e direção. Por isso, temos que ter fé, obediência e a partir da Eucaristia nasce em nós a coragem de sermos profetas e protagonistas da evangelização” comentou. Na João XXIII, Iremar coordena o setor São Judas Tadeu das SMP e é uma das responsáveis pela preparação das celebrações.

Coordenadora de Comunidade e da Catequese de Jovens e Adolescentes da comunidade Nossa Senhora do Carmo, Patrícia Pereira fala sobre os leigos citando o pedido especial do Papa Francisco. “Nós leigos somos muito importantes para a caminhada da Igreja, para os trabalhos das pastorais e no serviço comunitário. Sem o leigo servindo não teremos uma Igreja viva. O Papa pede para que sejamos uma ‘Igreja em Saída’ e para isso precisamos do ‘sim’ diário de cada leigo que se doa para podermos desenvolver as ações na comunidade”.

Na Arquidiocese de Londrina, a celebração de abertura oficial do Ano do Laicato está marcada para o próximo domingo (26), às 17 horas, no Ginásio de Esportes Moringão.

 

Expectativas para o Ano do Laicato

Malu e Heverson – Paróquia São Vicente de Paulo

Malu e Heverson – “Acreditamos que este ano será mais um estímulo para todos nós vivermos a nossa missão de batizados, que é Evangelizar. Na nossa paróquia já temos experimentado isso, desde as Santas Missões Populares, da constituição dos 12 setores e das demais atividades realizadas na comunidade. Mas ainda há muito a ser feito, e neste sentido todos nós somos convidados a participar, adquirir conhecimentos e experiências para viver a nossa vocação”.

Divercy – Capela Mãe da Divina Providência

Divercy – Que os leigos de fato sejam protagonistas nos serviços e trabalhos missionários através da constante oração, escuta e anúncio da Palavra e exercício da verdadeira caridade. Sendo assim instrumentos de salvação em todos os espaços que ocupam”.

Iremar – Capela João XXIII

Iremar – Que o leigo acorde e dê lugar para o novo e assuma seus direitos e deveres, sendo maduro na fé servindo a Igreja e aos irmãos, atento às aspirações do Espírito Santo, tendo coragem e ousadia para dar o testemunho de Cristo”.

Patrícia – Capela Nossa Senhora do Carmo

Patrícia – “Que seja um ‘acordar’ para os leigos que ainda não assumiram o seu papel ou têm receio de servir a sua comunidade”.

 

Por Edson Neves

Artigos similares

Topo